4 motivos pra fugir do papo merda

Você entra no elevador e “nossa, e esse calor!”, e quando chega ao trabalho, “falta muito pra sexta?”. Na hora do almoço, “preciso voltar pra dieta”. No uber, “político é tudo igual” e, trocando ideia no bar, “só no Brasil acontece esse tipo de coisa”. Esse é um repúdio ao papo merda, e eu vou explicar nas próximas linhas por quê ele deve ser o inimigo número um da sua vida diária.

    1. É sempre a mesma merda.
      O papo merda não te acrescenta em nada. Observe um pouco e verá: são repetições dos mesmos argumentos clichês, sem fundamento, que não crescem a conversa nem você, e não mudam de ano a ano.
    2. Não te deixa mais próximo de ninguém.
      O que aproxima as pessoas é o ponto de vista. O tipo de humor, a posição política, o jeito como se pensa. O papo merda te diz pouco sobre o outro. Porque todo mundo acaba falando sempre a mesma coisa.
    3. Não quebra o gelo, só enxuga. 
      O papo merda não quebra o gelo. Ele só deixa claro que ali existe um grande silêncio que as pessoas estão desesperadamente tentando preencher. Relaxa, cara. Já está estranho o silêncio assim, o papo merda só vai deixar a situação ainda mais estranha.
    4. Tira o foco do que importa.
      A gente já vive bombardeado de informação. O celular não para de apitar, o trabalho vem todo de uma vez, os boletos e os problemas chegam juntos. Se você quer ser uma pessoa melhor, não há tempo a perder com papo merda.

Por isso, faça o exercício de ficar em silêncio. Respira, você não precisa estar sempre dizendo algo. Isso vai te trazer mais foco para o que você realmente tem que fazer. E quando for conversar, troque de verdade com as pessoas que te cercam. Fale o que pense, escute, se permita ir a fundo nos assuntos. O tempo é a coisa mais valiosa que você tem (inclusive, é por isso que te pagam por ele). Não desperdice com papo merda.